PAF / ECF

classic Classic list List threaded Threaded
7 messages Options
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

PAF / ECF

Rodrigo Ferreira de Souza-2
Bom dia!

Alguém já implementou comunicação com PAF / ECF em Python? Alguma
implementação aberta?

Desde já agradeço,
Rodrigo Ferreira de Souza

python -c "print ''.join([chr(154 - ord(c)) for c in
'H+6(13+zT5((51(9z65zG+% 9zmz(+645(\'+%Z3-91.l7+-'])"


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: PAF / ECF

Daniel Gonçalves-2
>
>
> Alguém já implementou comunicação com PAF / ECF em Python?
>
Sim, homologamos em outubro/2010. O PDV é implementado em PyGTK+ORM Django e
o administrativo (retaguarda) em Django.

> Alguma implementação aberta?
>
> Desconheço qualquer implementação aberta.

--
Daniel Gonçalves
Base4 Sistemas Ltda.
[www.base4.com.br]
[twitter.com/spanazzi]


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: PAF / ECF

Leonardo Santagada
2011/6/15 Daniel Gonçalves <[hidden email]>
> > Alguém já implementou comunicação com PAF / ECF em Python?
> >
> Sim, homologamos em outubro/2010. O PDV é implementado em PyGTK+ORM Django e
> o administrativo (retaguarda) em Django.

Vocês não tem planos para abrir o código desse pdv? Eu pergunto porque
a gente andou precisando de um, até poderiamos contratar a tua empresa
para nos fornecer o PDV mas teria que ser open source.

--
Leonardo Santagada
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: PAF / ECF

Daniel Gonçalves-2
>
> Vocês não tem planos para abrir o código desse pdv? Eu pergunto porque
> a gente andou precisando de um, até poderiamos contratar a tua empresa
> para nos fornecer o PDV mas teria que ser open source.
>
>
Até pensamos nisso, Leonardo, mas existem algumas variáveis a serem
consideradas. Um dos problemas principais é que, mesmo que você tenha um PDV
já homologado, se você o utilizar com outra retaguarda, ele deverá sofrer um
novo processo de homologação. Uma alternativa é fornecer partes de código
(como bibliotecas independentes) para ajudar no processo de construção de um
PDV aberto. Exemplos possíveis são as abstrações para TEF discado e
impressoras fiscais. Posso colocar o assunto em pauta e ter uma resposta nos
próximos dias.

Mas, me parece que já existe um PDV de código-livre [1] -- não que eu não
gostaria de abrir o nosso; se fosse possível, seria uma aventura divertida.

Já discutimos muito aqui na empresa sobre fazer o PDV executar em Linux. Até
é possível, mas vai exigir algumas peripécias e truques. Por exemplo, TEF
discado, os módulos só executam em Windows. E não adianta insistir. Apenas
duas empresas [2][3] são responsáveis por certificações TEF. Uma alternativa
é o SiTEF, que é dedicado, mas é caro. E outros detalhes que dependem de um
monte fatores. Cada programa novo ou projeto do Governo (vide o caso do
SAT-Fiscal/SP [4]) é uma montanha russa.

Nosso PDV é desenvolvido em ambiente Linux (Ubuntu). É feito para rodar no
Linux ou no Windows. Mas, essencialmente, rodará apenas em Windows. Poucos
serão os casos em que conseguiremos instalá-lo em máquinas Linux. Ainda é um
sistema novo, e estamos implantando pilotos em alguns clientes nossos (i.e.
não está a todo vapor ainda).

[1] http://www.stoq.com.br/pt-br/
[2] http://www.sevenpdv.com.br (*)
[3] http://www.softwareexpress.com.br (*)
[4] http://www.fazenda.sp.gov.br/sat/

(*) Só pelo zelo que "os caras" têm com o próprio site e pela documentação e
organização, dá pra ter uma ideia da "bagaceira" que é a coisa! E não pense
que TEF é opcional não. MG exige certificação de **todas** as bandeiras
(Cielo, Master, Amex, TecBan e HiperTef), além do PAF-ECF.

--
Daniel Gonçalves
Base4 Sistemas Ltda.
[www.base4.com.br]
[twitter.com/spanazzi]


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: PAF / ECF

Carlos Ribeiro
2011/6/15 Daniel Gonçalves <[hidden email]>

> Mas, me parece que já existe um PDV de código-livre [1] -- não que eu não
> gostaria de abrir o nosso; se fosse possível, seria uma aventura divertida.
>
> Já discutimos muito aqui na empresa sobre fazer o PDV executar em Linux.
> Até
> é possível, mas vai exigir algumas peripécias e truques. Por exemplo, TEF
> discado, os módulos só executam em Windows. E não adianta insistir. Apenas
> duas empresas [2][3] são responsáveis por certificações TEF. Uma
> alternativa
> é o SiTEF, que é dedicado, mas é caro. E outros detalhes que dependem de um
> monte fatores. Cada programa novo ou projeto do Governo (vide o caso do
> SAT-Fiscal/SP [4]) é uma montanha russa.
>

Faz sentido montar um "working group" único para mexer com isso? Eu já vi
várias vezes essa iniciativa ser levantada, e geralmente ela acaba morrendo
depois de algum tempo, deixando uma biblioteca incompleta.

Um working groupo poderia montar uma API unificada e criar módulos
independentes. No fim das contas todo mundo reinventa a roda, o que não é
tão interessante ou estratégico assim. A não ser que as empresas estejam
tratando o código de integração de NFE como item estratégico - o que eu
discordo, mas quem seria eu para argumentar...

Obs: Já trabalhei em projetos aqui e fora, envolvendo "working group". Lá
fora (vide IETF, IEEE e outros) o processo anda, as empresas levam a sério,
deixam pessoas dedicadas, criam condições de licenciamento de tecnologia
claras. Aqui é comum que exista um clima de desconfiança mútua entre as
empresas, e os working groups só andam se alguém mandar (ex: ANATEL, como
foi no caso que eu participei aqui no Brasil). Se eu puder ajudar alguma
coisa para tentar fazer a coisa andar... estou à disposição.

--
Carlos Ribeiro
Consultoria em Projetos
twitter: http://twitter.com/carribeiro
blog: http://rascunhosrotos.blogspot.com
mail: [hidden email]


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: PAF / ECF

Daniel Gonçalves-2
Eu não sei se avançaria um projeto de PDV completo. As especificidades que
temos é tão enorme, é tanta picuinha de cliente querendo isso, querendo
aquilo, fuça aqui e lá... Talvez bibliotecas especializadas e documentação
decente fossem mais úteis. Por exemplo, uma abstração para lidar com TEF
discado, impressoras fiscais e não fiscais, NFe, etc. Isso tem dado certo
para a comunidade que usa o ACBr, que é uma série de soluções, basicamente,
voltadas para Delphi (mas não limitada ao Delphi).

Em 29 de junho de 2011 09:23, Carlos Ribeiro <[hidden email]>escreveu:

> **
>
>
> 2011/6/15 Daniel Gonçalves <[hidden email]>
>
> > Mas, me parece que já existe um PDV de código-livre [1] -- não que eu não
> > gostaria de abrir o nosso; se fosse possível, seria uma aventura
> divertida.
> >
> > Já discutimos muito aqui na empresa sobre fazer o PDV executar em Linux.
> > Até
> > é possível, mas vai exigir algumas peripécias e truques. Por exemplo, TEF
> > discado, os módulos só executam em Windows. E não adianta insistir.
> Apenas
> > duas empresas [2][3] são responsáveis por certificações TEF. Uma
> > alternativa
> > é o SiTEF, que é dedicado, mas é caro. E outros detalhes que dependem de
> um
> > monte fatores. Cada programa novo ou projeto do Governo (vide o caso do
> > SAT-Fiscal/SP [4]) é uma montanha russa.
> >
>
> Faz sentido montar um "working group" único para mexer com isso? Eu já vi
> várias vezes essa iniciativa ser levantada, e geralmente ela acaba morrendo
> depois de algum tempo, deixando uma biblioteca incompleta.
>
> Um working groupo poderia montar uma API unificada e criar módulos
> independentes. No fim das contas todo mundo reinventa a roda, o que não é
> tão interessante ou estratégico assim. A não ser que as empresas estejam
> tratando o código de integração de NFE como item estratégico - o que eu
> discordo, mas quem seria eu para argumentar...
>
> Obs: Já trabalhei em projetos aqui e fora, envolvendo "working group". Lá
> fora (vide IETF, IEEE e outros) o processo anda, as empresas levam a sério,
> deixam pessoas dedicadas, criam condições de licenciamento de tecnologia
> claras. Aqui é comum que exista um clima de desconfiança mútua entre as
> empresas, e os working groups só andam se alguém mandar (ex: ANATEL, como
> foi no caso que eu participei aqui no Brasil). Se eu puder ajudar alguma
> coisa para tentar fazer a coisa andar... estou à disposição.
>
> --
> Carlos Ribeiro
> Consultoria em Projetos
> twitter: http://twitter.com/carribeiro
> blog: http://rascunhosrotos.blogspot.com
> mail: [hidden email]
>
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
>  
>



--
Daniel Gonçalves
Base4 Sistemas Ltda.
[www.base4.com.br]
[twitter.com/spanazzi]


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



------------------------------------

Python-Brasil
http://www.python.org.br/wiki/AntesDePerguntar
Links do Yahoo! Grupos

<*> Para visitar o site do seu grupo na web, acesse:
    http://br.groups.yahoo.com/group/python-brasil/

<*> Para sair deste grupo, envie um e-mail para:
    [hidden email]

<*> O uso que você faz do Yahoo! Grupos está sujeito aos:
    http://br.yahoo.com/info/utos.html


Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: PAF / ECF

Carlos Ribeiro
2011/6/29 Daniel Gonçalves <[hidden email]>

> Eu não sei se avançaria um projeto de PDV completo.


Concordo!


> As especificidades que
> temos é tão enorme, é tanta picuinha de cliente querendo isso, querendo
> aquilo, fuça aqui e lá... Talvez bibliotecas especializadas e documentação
> decente fossem mais úteis. Por exemplo, uma abstração para lidar com TEF
> discado, impressoras fiscais e não fiscais, NFe, etc. Isso tem dado certo
> para a comunidade que usa o ACBr, que é uma série de soluções, basicamente,
> voltadas para Delphi (mas não limitada ao Delphi).
>

É mais ou menos isso que eu pensei. A primeira coisa é estruturar a solução:
entender o que é que entra nela, o que é que não entra, e criar abstrações
que permitam desenhar uma API padronizada, bem documentada e clara. Os
componentes poderia ir sendo desenvolvidos depois, à medida da necessidade,
ou por meio de contribuições da comunidade.
--
Carlos Ribeiro
Consultoria em Projetos
twitter: http://twitter.com/carribeiro
blog: http://rascunhosrotos.blogspot.com
mail: [hidden email]


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]